IN FOCO Habitação

Colaborador convidado: Gonçalo Antunes

Nos últimos anos a habitação regressou à agenda política, mediática e académica. A nível internacional, depois dos esforços realizados no âmbito do Estado Providência no rescaldo da Segunda Grande Guerra, a questão das políticas sociais de habitação viu a sua importância ser reduzida, de acordo com o modelo político-ideológico instituído por Margaret Thatcher, no Reino Unido, e Ronald Reagan, nos Estados Unidos da América. No contexto português, após o esforço para a demolição dos bairros de habitações precárias nas duas grandes áreas metropolitanas, no âmbito do Programa Especial de Realojamento, também a questão das políticas de habitação foi reduzida à temática da reabilitação, que dominou os instrumentos políticos e os documentos estratégicos que foram criados no início do século XXI.

Circunscrevendo ao contexto nacional, o problema da habitação continua a afectar os segmentos populacionais mais carenciados, sobretudo nos bairros de habitações precárias que se mantêm (e.g. bairro 6 de Maio, bairro da Torre, etc.) e em áreas urbanas degradadas (e.g. bairro da Liberdade, bairro das Galinheiras, ilhas do Porto, etc.). A estas questões, acrescentam-se, ainda, as áreas urbanas de génese ilegal, que

aguardam a sua regularização e requalificação, e, em particular, os novos desafios do século XXI, como a gentrificação, o estímulo do mercado de arrendamento, o crédito à habitação, o alojamento local e a turistificação do centro histórico das principais cidades portuguesas.

Já não estamos, portanto, apenas no âmbito de uma questão de insalubridade que afecta os segmentos populacionais mais carenciados, mas de um problema que atinge a classe média, que não consegue manter a sua residência nas grandes cidades. Quer isto dizer que apesar de o problema da habitação ter estado esquecido, este nunca desapareceu, apenas se alargou para um segmento populacional, a classe média, que o trouxe novamente à discussão pública.

É neste contexto que o projecto Urbanólogo, se encontra a organizar um “dossier” sobre a temática da habitação, em colaboração com académicos convidados a reflectir sobre o passado, o presente e o futuro das políticas de habitação em Portugal. Estas reflexões iniciais, para já publicadas e disponibilizadas no nosso site, serão, posteriormente, densificadas e aprofundadas numa publicação própria.

Gonçalo Antunes (NOVA FCSH)

Análise dE Notícias sobre Habitação

O foco informativo acompanha a evolução dos problemas e da nova legislação reflectindo a evolução desta temática nos últimos anos no contexto nacional.

Os seguintes quadros sintetizam a evolução do modo como o problema da habitação foi expressa ao nível de alguns meios de comunicação (notícias digitais de quatro órgãos de comunicação; Público, Correio da Manhã, Expresso e Jornal de Notícias) ao longo dos últimos 10 anos, e em particular no ano 2018. Destaca-se prontamente o contraste do número de notícias. 2018 teve 446 notícias, dominadas pela discussão legislativa e o ano 2017 apresentou 111. Observa-se a alteração de foco das temáticas que se destacam ao longo dos anos, dominada pela questão da habitação social evoluindo para o domínio das questões de legislação e  mercado imobiliário. 

Os quadros são resultado de levantamento feito pelo Urbanólogo no âmbito da edição "Habitação nas áreas urbanas de Lisboa e Porto: Da comunidade aos decisores políticos" Forum Sociológico 34|2019.

Conferências 

Housing for all in europe - what problems? what solutions?

15/nov./2019

Políticas de Habitação: Tendências, Modelos e Desafios - 08/fev./2019

Screen Shot 2019-01-31 at 21.44.30.png

Habitação in foco: da comunidade aos decisores - 19/fev./2018

Autores
Please reload

Please reload