IDEIAS PARA INTERVENÇÃO EM ESPAÇOS URBANOS ABANDONADOS. Experiência na Lisboa Oriental e Barreiro.

8/4/2019

Cristina Cavaco

João Rafael Santos

Eduardo Brito-Henriques

Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo de Língua Portuguesa

 

 

Este livro é um desafio para pensarmos novas viabilidades para os espaços urbanos abandonados da cidade. Esse repto que I. Solà-Morales (1995) fez inicialmente há mais de duas décadas ganhou entretanto especial urgência.  Historicamente, a lógica do urbanismo sempre foi a de planear o fixo e o estável, projetando preferencialmente para um longo prazo e para um tempo que se esperava durável. A aceleração do tempo na época em que vivemos vem colocar ao urbanismo contemporâneo o desafio novo de planear também o mutável e transitório, projetando para o curto prazo e para um tempo incerto e breve. Neste livro, pretendemos abrir esse debate sobre a possibilidade de um urbanismo mutante e temporário e sobre a utilidade da sua aplicação aos terrenos vagos das cidades.

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Linkedin
Please reload