Caderno do Porto

Eduardo Salavisa

Eduardo Salavisa, desenhador do quotidiano, aceitou mostrar-nos o seu Caderno do Porto e propôs-nos cinco percursos pela cidade, indo ao encontro de ruas, praças, esquinas, cafés. Estes 70 desenhos significaram calcorrear as ruas do Porto com um pequeno caderno e uma caneta, e, «com uma absurda sensação de descobridor», registar o que o surpreendeu por meio de rápidos desenhos e pequenos apontamentos. São memórias desta cidade tão bela, tão complexa e tão variada que o desenhador nos revela.